rede de apoio

Regras do jogo (como participar do site com pseudônimo e o que pode e o que não pode postar. Condições quebradas, a pessoa está fora):

Clique no banner ao lado para efetuar seu cadastro. Cadastre seu email e pseudônimo. Posteriormente, entre na tela de usuário, coloque uma imagem de sua escolha

Não coloque nada que possa identificá-lo, como nomes, lugares, datas, e outras circunstâncias específicas da sua vida.

Use linguagem educada e respeitosa. Não serão tolerados xingamentos, declarações ultrajantes nem agressões entre os participantes.

Esse site não é um site de relacionamentos. Se quiser algo assim, procure um site específico para tal.

Os integrantes da equipe também participarão das conversas com pseudônimos. Se precisar falar com um de nós, use o contato fornecido pelo site.
Tuti
Mensagens: 6
Registrado em: 05 Mai 2017, 18:47

rede de apoio

Mensagem por Tuti » 05 Mai 2017, 18:57

Olá. Procuro um psicólogo que me deixe falar e que me entenda.

Micaela Hon
Mensagens: 28
Registrado em: 09 Jun 2017, 15:45

Re: rede de apoio

Mensagem por Micaela Hon » 09 Jun 2017, 16:53

Tuti, você mora em São Paulo?
Temos a opção presencial e a opção por Skype.
Desculpe a demora em responder, o fórum estava em reforma.
grata
Micaela Hon

aninha
Mensagens: 3
Registrado em: 19 Jun 2017, 14:01

Re: rede de apoio

Mensagem por aninha » 19 Jun 2017, 19:44

Preciso de uma luz..Não sei o que fazer...minha história é longa..mas vou tentar resumir....meu filho tem problema..ele tem altas habilidades..muito inteligente de um lado..mas nao consegue dizer não....e meu pai como é psicopata conseguiu colocar na cabeça que ele tem um pseudo irmão...este é filho da ex mulher do meu marido..esse rapaz é de menor só na idade..Já fez de td..destruir meu carro..roubo..trafico..facada..de td..ele foi diagnósticado com psicopatia por um neurologista amigo nossa ..na época vendo o nosso desespero..enfim...
o problema é como meu filho tem problema e esse outro menino quer nos destruir..ele leva meu filho nos piores lugares possíveis..ele consegue controla lo de uma forma sem igual...ja falei muito para o meu filho não ir...Já implorei..e ate ja escondi ...mas nada convence o meu filho do demônio que este outro menino é...eu tenho medo dele matar o meu filho ...ou armar algo pra ele ir preso uma vez que esse menino falou que me quer ver morta....Já fomos falar com o conselho tutelar...mas de nada adiantou...ninguém acredita que um menino com cara de anjo seja o demônio....
o que faço?

Micaela Hon
Mensagens: 28
Registrado em: 09 Jun 2017, 15:45

Re: rede de apoio

Mensagem por Micaela Hon » 20 Jun 2017, 12:20

Tuti, você teria como mudar totalmente de vida? Ou afastar o seu filho por um tempo para outro lugar? Ou colocar seu filho em terapia para fortalecê-lo?

aninha
Mensagens: 3
Registrado em: 19 Jun 2017, 14:01

Re: rede de apoio

Mensagem por aninha » 20 Jun 2017, 13:02

Obrigada...vou tentar leva lo para a terapia..

Tuti
Mensagens: 6
Registrado em: 05 Mai 2017, 18:47

Re: rede de apoio

Mensagem por Tuti » 23 Ago 2017, 12:07

Micaela Hon escreveu:
20 Jun 2017, 12:20
Tuti, você teria como mudar totalmente de vida? Ou afastar o seu filho por um tempo para outro lugar? Ou colocar seu filho em terapia para fortalecê-lo?
Oi. Estou tentando com todas as minhas forças me mudar. Antes do relacionamento com o pai do meu filho, eu convivia de maneira conturbada com minha mãe, que sempre diminuiu eu e meus outros irmãos. Eu só consegui sair das asas dela por causa dos meus avós (pais do meu pai), que são os únicos que realmente acreditam em mim.
Meu ex primeiro me "ajudou", e depois me destruiu muito, agora ele alimenta o joguinho dele usando meu filho (de 2 aninhos) para me atingir das maneiras mais absurdamente inteligentes.

Meus avós moram em outro estado, pois estão muito velhinhos e vivem sob cuidados do meu Tio (irmão do meu pai, e que não fala com meu pai a mais de 30 anos por causa da minha mãe - longa história, e eu também não tenho intimidade com ele).

Assim que me separei quis levar meu filho e ir morar com eles, porém a minha vó logo sofreu um AVC e meu avô ficou cego de vez e entrou em depressão. Tenho muitas dificuldades de contato com eles atualmente. Acredito que meu Tio esteja apenas querendo proteger meus avôs, pois já sofreram muito tentando ajudar meus pais.

O resto da minha família não entende, ou não sabe como ajudar ou não acredita em mim. Pois eu tive um relacionamento abusivo, mas sempre demonstrava estar tudo bem, até pq meu ex sempre me afastou de todos ainda mais. Eu fazia faculdade, e me sustentava sozinha, pois consegui bolsas de pesquisa e depois conseguia dar aulas particulares. Meus avós me ajudavam com meu aluguel, mas a minha família me dizia que eu vivia as custas dos meus avós, e que por isso também "dei errado".

Enquanto estava fora do perímetro de atuação da minha mãe, ela passou a me tratar super bem na frente das pessoas enquanto, em off, me enviava mensagens falando que eu ia "pagar", que eu era uma filha ingrata e que tinha o coração ruim, e que não ajudava (ela achava que meus avós me "bancavam", e que eu estava muito bem financeiramente - não sei como, se eu era universitária vivendo de bolsas)

Meu ex, foi quem me convenceu a sair da casa dos meus pais, primeiramente indo morar com ele, e também vivia conversando comigo sobre minha mãe só fazer comigo o que eu permitia e tal. Ele me mudou muito, eu acreditava muito muito muito nele, pois ele parecia ter me ajudado. Era como se eu tivesse uma dívida eterna com ele. Eu fazia tudo que ele queria. Meus amigos me falavam que eu havia mudado muito, mas eu achava que tinha mudado pra melhor, sendo que eu perdi minha alegria (que todos sempre comentavam), mudei minha maneira de vestir (eu gostava de coisas de praia e gostava de me arrumar, de me maquiar, enfim), parei de fazer tudo que eu gostava. Não conseguia sair quase, ele sempre arrumava brigas quilométricas quando eu marcava algum evento com meus amigos, marcando com antecedência ou não. Eu achava que era ciúmes dele, então eu o convidava para estar presente, mas ele nunca queria ir e quando ia ficava emburrado pra quem quisesse ver, e poxa as outras pessoas(principalmente eu) acabavam se sentindo mal por ele estar mal. Ah, sim, fazíamos o mesmo curso mesma turma com as mesmas meia dúzia de colegas (era um curso de Física).

Assim que sai da casa dos meus pais, fui morar com ele, e morei com ele até eu conseguir alugar uma casa pra mim (aproximadamente 1 ano), meus avós me ajudaram e eu consegui alugar um lugar e montar tudo com coisas que meu avô (que mexia com madeira) tinha feito pra mim desde quando eu era novinha. Quando eu já estava na minha casa, ele que passou a meio morar comigo. A gente não se desgrudava, pois era faculdade, e casa e trabalho tudo meio que junto.
Após algum tempo, eu comecei a escutar meus amigos e a contestar os argumentos dele quanto as coisas que ele queria que eu mudasse para o bem do relacionamento, e então começamos a terminar e voltar, até que uma vez ficamos separados durante 3 meses. Eu sofria muito com as separações, pois achava que ele era muito bom e que ele merecia alguém melhor que eu.

Após esses 3 meses - eu já estava com outra pessoa, ele me abordou um dia, me pediu pra voltar me prometendo casamento e que iriamos ficar velhinhos juntos (era o que eu sempre conversei com ele), porém para isso ele colocou a condição dele, que consistia em eu me desfazer de todas as minhas coisas da minha casa, e ir morar com ele.

Foi o que fiz. Eu comecei a reprovar muito na faculdade, ficava doente com mais frequência, dormia muito e quase não convivia com mais ninguém. Ele me convenceu a tomar remédio, dizendo que eu precisava daquilo e que eu ia ter que confiar nele mais ainda. Eu fiz. E logo descobri que estava grávida. Tive meu filho, e minha faculdade que ia acabar junto com ele, foi atrasada, e até hoje eu não consegui terminar o TCC, que é o único requisito que falta para eu pegar o diploma.

Basicamente é essa a história.

Precisei voltar a morar com minha mãe, meu pai e levar meu filho. Minha mãe só me coloca pra baixo e diz que coisas bizarras de mim, diz que eu não dou comida pro meu filho, que não quero saber de trabalhar, que estou maluca, que eu maltrato meu filho, e que ela está com medo de morar comigo. Inclusive já foi em delegacia pra fazer registro de ocorrência dizendo que eu a agrido. E eu estou aos cacos, não tenho mais forças. Não posso fazer nada.

Tuti
Mensagens: 6
Registrado em: 05 Mai 2017, 18:47

Re: rede de apoio

Mensagem por Tuti » 23 Ago 2017, 12:17

Micaela Hon escreveu:
09 Jun 2017, 16:53
Tuti, você mora em São Paulo?
Temos a opção presencial e a opção por Skype.
Desculpe a demora em responder, o fórum estava em reforma.
grata
Micaela Hon
Adoraria se eu pudesse ser atendida por skype, pois não tenho dinheiro sobrando para ficar me locomovendo de condução, não tenho como me mudar pra São Paulo. E também quase não tenho tempo sobrando, cuido do meu filho sozinha.

Micaela Hon
Mensagens: 28
Registrado em: 09 Jun 2017, 15:45

Re: rede de apoio

Mensagem por Micaela Hon » 25 Ago 2018, 15:37

Tuti, por alguma razão sua resposta ficou sem resposta, pois não vimos. Você ainda quer ser atendido pelo Skype?

Responder

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 0 visitante