COMO OS CEOS NARCISISTAS COLOCAM AS EMPRESAS EM RISCO

COMO OS CEOS NARCISISTAS COLOCAM AS EMPRESAS EM RISCO

(tradução livre de Júlia Bárány do artigo original de Jeanne Sahadi, em CBB Business)[i]

 

Como um chefe que é focado em si mesmo, arrogante, intolerante e hostil quando contrariado influencia uma empresa? Quando lhe falta empatia e explora os outros para o seu próprio benefício?

Uma relação com um indivíduo desses é desesperadora. Mas quando o seu chefe é assim, haverá consequências negativas de longa duração. Estamos falando de narcisistas.

Uma pesquisa recém-publicada pela Stanford University e a Universidade de Califórnia em Berkeley, com o título “Eu te vejo no tribunal[ii]” demonstra que chefes obcecados consigo mesmos têm mais probabilidade de envolver sua empresa em processos nos quais ela é acusada de alguma ofensa. E eles não se dispõem a acordos mesmo quando a sua chance de ganhar é pouca, arrastando o processo e aumentando os custos legais.

“Pessoas com elevados traços narcisistas são menos sensíveis a riscos”, disse Jennifer Chatman, docente de administração na Berkeley Haas School of Business e uma das pesquisadoras do estudo.

Os narcisistas também tendem a desconsiderar reações negativas e confiam veementemente no seu próprio julgamento.

Chatman disse que os processos legais realizados durante a gestão do chefe narcisista costumam tratar não de relevantes assuntos de negócios, mas de práticas administrativas básicas, como irregularidades na contabilidade ou infrações de patentes. Isso talvez seja porque os chefes narcisistas tendem mais a transgredir as regras e criar culturas empresariais de “baixa-integridade” que podem ultrapassar a sua gestão, conforme estudos adicionais de Chatman e outros demonstraram.

E eles preferem recompensar a lealdade a eles à expertise de seus funcionários, garantindo com isso menos capacidade de obter informação verídica, afirma ela.

Então por que as empresas empregam narcisistas?

Os narcisistas se apresentam altamente autoconfiantes e pintam um quadro muito sedutor do futuro, traços necessários para incentivar as equipes para o sucesso.

Um estudo anterior da Universidade da Pennsylvania e Universidade da California em Berkeley[iii] sugere que o campo de atuação empresarial pode estar inclinado a favor de narcisistas em busca de poder. Eles têm um bom desempenho nas entrevistas, e sua atitude superconfiante pode encantar os comitês de busca.

“Temos dificuldade em distinguir entre liderança e narcisismo”, disse Chatman.

É por isso que ela aconselha que ao se buscar um profissional se olhe além de seu desempenho relatado e além do seu carisma. Ela recomenda conversar diretamente com seus empregadores anteriores para obter um quadro melhor do comportamento deles ao longo do tempo, pois o lado mais escuro do narcisismo leva um tempo para aparecer.

Os narcisistas se mostram hipersensíveis quando suas decisões ou sua autoridade são desafiadas. E eles monopolizam o holofote do sucesso.

“Os narcisistas costumam exibir um comportamento interpessoal problemático, exigindo mais crédito por seus resultados positivos, ao mesmo tempo negando créditos aos outros”, disse Chatman.

Não só isso é desesperador para membros talentosos da equipe que merecem os créditos, como também é desmoralizante.

 

Pontos principais

·  Chefes narcisistas colocam empresas em maior risco de serem processadas.

·  Eles tendem a não fazer acordos, arrastando os processos e aumentando os custos legais.

·  Costumam desconsiderar feedback negativo e tendem a transgredir regras.

·  Tendem a recompensar lealdade em detrimento da expertise

 

 

[i] https://edition.cnn.com/2018/11/05/success/narcissist-ceo/index.html?utm_medium=social&utm_source=LINKEDIN_COMPANYmoney&utm_content=2018-11-05T16%3A08%3A53)

[ii] http://faculty.haas.berkeley.edu/chatman/papers/LQ%202017.pdf

[iii] https://pdfs.semanticscholar.org/d3c8/5ae71bf3848ec7f1595e4b1828ecf2757005.pdf


MÃES NARCISISTAS

 

MÃES NARCISISTAS – A REALIDADE DA VILANIA CLÁSSICA

Por Christine Hammond, tradução livre de Júlia Bárány

 

Você já se perguntou o torna a madrasta de Cinderela, a madrasta de Branca de Neve e a mãe adotiva de Rapunzel tão más? Essas são personagens vilãs clássicas de contos de fada exatamente porque seus instintos maternais são o oposto dos instintos naturais de uma mãe acolhedora. A madrasta da Cinderela, por exemplo, é uma progenitora narcisista que gosta de humilhar e negligencia e critica a filha depois que Cinderela sofreu o trauma de perder o pai. A madrasta de Branca de Neve é vilã também – uma progenitora narcisista e cruel, obcecada em comparar sua beleza com a beleza de sua filha, e ao descobrir que a filha é mais bonita traça um plano para matá-la. A mãe adotiva de Rapunzel é uma narcisista tipo helicóptero, que isolou a filha do mundo, mentiu a respeito no seu nascimento, exigiu lealdade, e insistiu em sempre estar com a razão.

 

Relacionamento Mãe/Filha

Essas histórias dão bons enredos de filmes, mas na vida real não são nada divertidas. As versões literais podem até combinar os três tipos de mães citadas acima. O impacto de uma mãe narcisista assim no seu filho é forte e traumático para ambos os gêneros, mas as filhas dessas mães sempre recebem o pior do impacto. Mães narcisistas competem com suas filhas por elas terem pele mais jovem, oportunidades melhores, e silhuetas mais magras. Mães acolhedoras, ao contrário, se entusiasmam com as possibilidades do futuro de suas filhas e procuram incentivar e nutrir um relacionamento saudável com elas.

 

Uma Narcisista Grávida

Uma mulher grávida recebe naturalmente muita atenção de amigos, familiares e até de estranhos. A própria gravidez traz sentimentos de esperança, expectativa e positividade para aqueles que testemunham uma parte dela. Isso alimenta instantaneamente o ego narcisista, abalado devido às mudanças físicas na aparência. No entanto, depois que o bebê nasce e a atenção se volta para a criança, a mãe narcisista fica com inveja do recém-nascido. Na tentativa de manter o controle da atenção, uma narcisista ou se afasta da criança ou gruda nela. Agora pode satisfazer sua necessidade de atenção, mas a criança já está sofrendo as consequências das atitudes da mãe.

 

Primeiro estágio de desenvolvimento

Segundo os Oito Estágios de Desenvolvimento Psicossocial de Erik Erikson, no primeiro estágio uma criança aprende a confiar ou não no seu cuidador. A confiança engendra esperança e fé numa criança ao passo que a falta de confiança cultiva suspeita e medo. Nas mãos de uma mãe narcisista neste estágio podem acontecer versões mais extremas de uma forma negativa de crescimento. A confiança se traduz em fixação na mãe e a falta de confiança se converte em paranoia ou pânico. Ambos casos incentivam o desenvolvimento da ansiedade numa criança que tenta inconscientemente manter ou ganhar amor da mãe.

 

Mãe Helicóptero

A mãe que engendra confiança exclusiva na criança é uma progenitora helicóptero. Aos olhos dos outros, esta mãe parece ser perfeita, dedicada, envolvida em todos os aspectos da vida da criança. No entanto, o que os outros não veem é que esta mãe não permite que a criança tome por si mesma a menor decisão e assim sequestra completamente o desenvolvimento crucial de autonomia e de iniciativa. A criança se transforma na extensão física da identidade da mãe e se torna incapaz de se separar como indivíduo. Em troca da sua dedicação e lealdade à criança, a mãe espera que a criança a adore, alimentando assim sua necessidade narcisista de admiração. Outros veem a “criança perfeita” e reverenciam a mãe por suas excelentes habilidades como educadora, mas deixam de ver completamente o preço que esta criança está pagando e a influência fatal no seu desenvolvimento.

 

Uma mãe narcisista geralmente produz um ou outro tipo de criança: a criança que se torna um adulto muito mais maduro do que sua idade, ou o adulto constantemente dependente dos outros para sua sobrevivência e que se sente com o direito de receber constante atenção dos outros. É triste que as duas variações vão exigir terapia por ter tido essa personalidade assustadora como mãe, mas a recuperação não é tão impossível como parece.

 

Original inglês em: https://pro.psychcentral.com/exhausted-woman/2018/07/narcissism-in-mothers-the-reality-of-the-classic-villainess/?utm_source=Psych+Central+Professional&utm_campaign=a22cabd984-PRO_B_EMAIL_CAMPAIGN_COPY_01&utm_medium=email&utm_term=0_7ef5d0b4f0-a22cabd984-30460681